A gente é muito hardcore.

Posts marcados ‘sociedade’

Mãe solteira procura…

Não preciso chegar falando que a sociedade é hipócrita e preconceituosa, todo mundo já sabe, apesar de fingir que não vê.

Preconceito, a palavra já é autoexplicativa, no dicionário traduz-se por: Ideia ou conceito formado antecipadamente e sem fundamento sério ou imparcial. Ou seja, é a opinião de alguém baseada em nada, a pessoa apenas acha que tem razão porque não concorda com a situação em questão.

Dada à introdução, vamos aos fatos. Sou mãe solteira, tenho 24 anos, formação superior, profissão e sou financeiramente independente.  Diga-se de passagem, e sem falsa modéstia, estou muito melhor que muita gente com a mesma idade que eu e sem filhos.

E se tem uma coisa que não entendo é o porquê de tantos julgamentos e dedos apontados, não que a opinião alheia tenha alguma influencia sob as minhas decisões, só acho que as pessoas deveriam olhar para o próprio umbigo antes de tentar olhar para o do amiguinho. Quando digo que tenho filho e sou solteira é mais que visível aquele olhar de nossa que garota irresponsável, burra, o cara nem deve ter assumido, tadinha.

Bem, de fato não sou a maioria, meu caso pode ter sido um pouco diferente, não casei porque EU não quis, sou solteira por opção, foi uma decisão única e exclusivamente minha, meu filho tem um ótimo pai, diga-se de passagem, e não tenho a menor intenção de colocar outra pessoa para ocupar esse cargo.

Isso levanta outra questão, que mania besta alguns homens tem de achar que a mulher solteira com filho está sempre à procura de um papai, até parece, uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se relacionar com alguém nem sempre significa vislumbre de futuro, e até chegar ao ponto de um rolinho virar algo mais sério muita coisa é avaliada. Quem sai com qualquer indivíduo com a intenção de já engatar namoro é mulher carente, para essas o mínimo já basta.

As pessoas precisam entender que o modelo social está mudando, é cada vez mais comum observar pais solteiros por ai.  É muito melhor viver uma relação separada sadia á viver uma relação junto, mas destrutiva. Levando em conta as exceções, nem toda mulher vive em função de relacionamento, e nem passa o tempo inteiro pensando e procurando O cara, e convenhamos tem coisas mais relevantes na vida, ter um relacionamento ou não é consequência, viver em função disso é maluquice. Às vezes é melhor ter um rolinho pra passar tempo a ter um namoro ou qualquer coisa do gênero que só serve para gerar estresse desnecessário.

E oh mãe solteira procura ser realizada e feliz, apenas…

Image

Anúncios

O que se leva da vida é a vida que se leva…

Afinal, como é o jeito certo de se levar a vida. Alguém pode me responder?

Tenho andado com essa questão na cabeça não é de hoje, será que o jeito certo é seguir os padrões da sociedade ou será que o jeito certo é ser diferente do padrão imposto? Apesar de não saber, eu prefiro levar a vida do meu jeito, mesmo não sabendo ainda que jeito é esse.

Sabe aquele momento da vida que você começa a questionar o que, porque e para que… tô nessa fase ai, não sei se isso tem alguma coisa a ver com amadurecimento nem tão pouco se todo mundo passa por isso na vida, mas se alguém me perguntar o que eu espero do futuro, vou responder sinceramente que a única coisa que eu não quero e ser uma pessoa frustrada. Não quero ser aquela mulher de meia idade cheia de rancor e mau humor, que reclama de tudo e de todos, que fica se lamentando das suas escolhas e sentindo pena de si mesmo.

Não espero ser a pessoa mais interessante do mundo, nem ser percebida por milhares, só espero poder fazer a minha diferença mesmo que ninguém veja e que só eu perceba. Também não acredito nessa coisa de destino, tudo o que acontece é reflexo de uma escolha, se as coisas estão se colocando de um jeito que eu curto ou não curto o mérito é todo meu, cabe a mim levar a diante ou reparar o erro.

Hoje eu entendo que nada dura para sempre, o eterno e tão utópico quanto o mundo ideal, e os contos de fadas pra mim já perderam o encanto faz tempo, isso não significa que eu seja uma pessoa fria ou que não acredite no amor, o príncipe encantado ainda reina nos meus sonhos, só que de um jeito um pouco diferente.

E voltando ao ponto inicial, sinceramente pouco me importa como o mundo me enxerga, meu grande dilema é como eu me enxergo no mundo, só desejo futuramente poder olhar para trás e ter a certeza de que tudo valeu a pena, mesmo cometendo muitos erros e alguns acertos.

Não é machismo nem feminismo, apenas bom senso.

Antes de tudo quero deixar muito claro que não quero levantar a bandeira de igualdade entre os sexos. Homens e mulheres são diferentes sim, e eu acho isso ótimo, imagina só se fossemos todos iguais o tédio que seria…

Mas não concordo com a forma com que muitas pessoas lidam com o assunto, acho de uma tremenda falta de bom senso a questão eu posso porque sou homem, isso me soa tão retrógado, tão século passado.

É obvio que as mulheres têm certa fragilidade em relação aos homens, nosso tipo físico nos impede de fazer alguns tipos de atividades, mas isso não quer dizer que somos incapazes ou inferiores aos homens, pelo contrário, somos ótimas em coisas que os homens são péssimos, e isso nada tem haver com serviços domésticos ou cozinhar.

Acho péssimo esse estereótipo de que a mulher foi feita para cuidar do lar e o homem para bancar a casa, independente do sexo nos temos livre arbítrio, temos todo o direito de sermos o que tivermos vontade, independente do que a sociedade estipula. Claro que sempre respeitando os nossos próprios limites.

A sociedade em si é preconceituosa, mas eu particularmente odeio essa coisa de que se a mulher fica com mais de um homem na noite é “piranha” em contrapartida se o homem pegar várias em uma noite é normal. Não é questão de ser a favor ou contra, cada um faz o que quer e o que for conveniente para si, apesar de achar que ambos têm de se valorizar, e que esse negocio de sair ficando com todo mundo em boate é coisa de gente carente e uma tremenda perda de tempo.

Pois bem, se o cara gosta de cozinhar ou dançar balé, pronto é gay, se a mulher não é muito feminina e prefere assistir luta ou futebol ao invés de ir ao shopping fazer compras, opa! essa é lésbica… Que grande bobagem, as pessoas tem mania de perder muito tempo se preocupando com as escolhas e com a vida dos outros, e muitas vezes esquecem da sua própria vida. Antes de dizer que a grama do vizinho é horrível olha para a sua própria grama, provavelmente ela deve estar cheia de buracos e defeitos.

Só porque o indivíduo não segue os padrões impostos pela sociedade não quer dizer que ele seja inferior, pelo contrario ele é digno de admiração, pelo simples fato de não se importar e não se guiar pela maioria, admiro pessoas que fogem a opinião comum e seguem a sua própria filosofia, alguém assim precisa no mínimo ter coragem

%d blogueiros gostam disto: