A gente é muito hardcore.

Arquivo para novembro, 2010

Não é machismo nem feminismo, apenas bom senso.

Antes de tudo quero deixar muito claro que não quero levantar a bandeira de igualdade entre os sexos. Homens e mulheres são diferentes sim, e eu acho isso ótimo, imagina só se fossemos todos iguais o tédio que seria…

Mas não concordo com a forma com que muitas pessoas lidam com o assunto, acho de uma tremenda falta de bom senso a questão eu posso porque sou homem, isso me soa tão retrógado, tão século passado.

É obvio que as mulheres têm certa fragilidade em relação aos homens, nosso tipo físico nos impede de fazer alguns tipos de atividades, mas isso não quer dizer que somos incapazes ou inferiores aos homens, pelo contrário, somos ótimas em coisas que os homens são péssimos, e isso nada tem haver com serviços domésticos ou cozinhar.

Acho péssimo esse estereótipo de que a mulher foi feita para cuidar do lar e o homem para bancar a casa, independente do sexo nos temos livre arbítrio, temos todo o direito de sermos o que tivermos vontade, independente do que a sociedade estipula. Claro que sempre respeitando os nossos próprios limites.

A sociedade em si é preconceituosa, mas eu particularmente odeio essa coisa de que se a mulher fica com mais de um homem na noite é “piranha” em contrapartida se o homem pegar várias em uma noite é normal. Não é questão de ser a favor ou contra, cada um faz o que quer e o que for conveniente para si, apesar de achar que ambos têm de se valorizar, e que esse negocio de sair ficando com todo mundo em boate é coisa de gente carente e uma tremenda perda de tempo.

Pois bem, se o cara gosta de cozinhar ou dançar balé, pronto é gay, se a mulher não é muito feminina e prefere assistir luta ou futebol ao invés de ir ao shopping fazer compras, opa! essa é lésbica… Que grande bobagem, as pessoas tem mania de perder muito tempo se preocupando com as escolhas e com a vida dos outros, e muitas vezes esquecem da sua própria vida. Antes de dizer que a grama do vizinho é horrível olha para a sua própria grama, provavelmente ela deve estar cheia de buracos e defeitos.

Só porque o indivíduo não segue os padrões impostos pela sociedade não quer dizer que ele seja inferior, pelo contrario ele é digno de admiração, pelo simples fato de não se importar e não se guiar pela maioria, admiro pessoas que fogem a opinião comum e seguem a sua própria filosofia, alguém assim precisa no mínimo ter coragem

Anúncios

Não precisa levar a vida tão a sério…

Não entendo essa mania que todos têm de dificultar tudo, parece que o ser humano gosta de ter problema, na verdade de inventar problema, nunca está satisfeito com nada, sempre reclamando de tudo, se pegando a detalhes inúteis. O pior disso tudo é que no fim das coisas ele esquece do mais importante, de viver e acaba deixando passar despercebida a simplicidade que é a vida, esquece de curtir o momento, de ser feliz.

As pessoas estão em sua maioria tão preocupadas com as confusões do dia a dia, com o que os outros pensam a seu respeito que de vez em quando nem percebem o quanto aquele dia está bonito, e o quanto é bom sentir a vida pulsando em sua veia.

Não sou adepta da felicidade suprema, na verdade nem acredito que isso exista, também tenho os meus momentos de “to com ódio do mundo”, mas acredito na simplicidade das coisas, da vida. Certa vez eu li um livro “O pequeno príncipe” e nele dizia algo sobre como os adultos são incapazes de entender as coisas, porque são meio burros, e as crianças, estas são felizes porque não vêem maldade em nada, o mínimo já é uma grande felicidade, já é o suficiente. Depois que li esse livro abri a cabeça para muitas coisas, nem sempre as coisas podem ser como desejemos, mas e daí, se não for desse jeito com certeza vai ser de outro, sempre há uma saída, as portas só se fecham quando a vida acaba.

Gosto muito mais das crianças do que dos adultos, gosto de ver a ingenuidade, a naturalidade, a espontaneidade que elas transparecem, Adultos são tão cruéis e egoístas, fazem de tudo para se dar bem, muitos esquecem até mesmo seus valores, passam por cima uns dos outros para conseguirem o que querem, eu acho isso tudo uma grande burrice. Infelizmente eu também cresci e virei adulta, tudo bem que lutei contra isso durante muitos anos, até perceber que minha mente deveria evoluir junto com a forma física, e aconteceu.

De qualquer forma acho que as pessoas deveriam se preocupar menos e viver mais, fazer coisas que lhe tragam prazer, satisfação pessoal, olhar para o céu de vez em quando para ver o pôr do sol, que sejam mais espontâneas, que falem alguma besteira de vez em quando, que sejam livres e façam aquilo que realmente tem vontade de fazer, que extravasem, gritem, bebam o que tiver vontade, dance até não agüentar mais, e tenham de vez em quando aquela crise de risos que faz a barriga doer.

Talvez se as pessoas fossem um pouquinho crianças de vez em quando, seria mais fácil levar a vida de forma natural e com menos problemas de coração e estress…

Mas se você é daqueles que não consegue viver sem um estressezinho que seja, toma um CHÁ de camomila que talvez resolva…

Até a próxima.

 

%d blogueiros gostam disto: