A gente é muito hardcore.

Arquivo para a categoria ‘chá vai tarde’

Falta de amor próprio a gente não vê por aqui…

Tem coisas que eu vejo que simplesmente não consigo entender. Não entra na minha cabeça o fato de algumas pessoas não conseguirem se desvencilhar do que já passou, ficam se afundando em prol de um relacionamento que já nem existe.

Ainda tem aqueles casos em que a parte “sofrida” tem o hábito de ficar assistindo como telespectador assíduo o que acontece na vida do outro, torcendo e esperando por uma oportunidade mínima que seja para entrar em cena, nem que seja por 5 segundos.

Não sei como alguém consegue viver desse jeito, a impressão que eu tenho é que esse tipo de pessoa realmente gosta de ser digno de pena. E o pior é quando dizem que isso é amor incondicional, na minha opinião isso é falta de vergonha na cara, sinto lhe informar, mas amor não é desse jeito, o nome disso é obsessão, que no dicionário traduz-se por: Idéia fixa / perseguição diabólica / importunação perseverante.

O fato é que o mundo é inteiramente grande e populoso, quando uma porta se fecha, sempre existem outras para serem abertas, temos um mundo de possibilidades. Por isso não vejo sentido no sofrimento, ficar triste por algo que acabou é natural, mas viver em função disso é maluquice.
Sei que é clichê, mas para surtir efeito e interesse em outra pessoa é preciso se aceitar, se gostar. Ninguém se interessa por pessoas sem brilho, com auto estima baixa, quem não se ama, fatalmente não é capaz de amar outra pessoa, digo isso no sentido literal.

Isso sem falar daqueles casos patéticos de pessoas que sentem prazer em infernizar a vida do “ex”, fazer birrinha e escrever recadinhos, por mais infantil que seja é até relevante. Pior são os casos extremos que levam a assassinatos, isso para mim é o cúmulo, como alguém é capaz de roubar a vida de outro ser humano por um motivo tão fútil?

A vida em sua filosofia é uma eterna metamorfose, estamos em constante mutação, se o indivíduo não evolui, ele fica para trás, essa é a ordem natural das coisas. Se você insiste em ser infeliz para ser feliz, sinto lhe informar, mas fatalmente continuará sendo infeliz.

Enquanto o sangue pulsa em suas veias há vida, aproveite-a, aprenda a ser auto suficiente, experimente coisas novas, esteja aberto para novas oportunidades, aceite os seus defeitos, dê ênfase as suas qualidades e coloque na cabeça de uma vez por todas que ninguém é insubstituível.

Anúncios

O ano termina e as esperanças se renovam, será?


Particularmente não vejo muita graça no Natal, acho uma data comercial, onde as pessoas se baseiam em um mísero 13° salário e se enchem de dívidas até o meio do próximo ano. O Natal só tem graça mesmo quando somos crianças e ficamos naquela expectativa de descobrir o que o Papai Noel vai nos dar de presente, isso até você descobrir que ele é seu pai, essa é a 1° decepção que temos na vida. Eu quando era criança contava os dias para o Natal, mesmo depois que descobri o segredo do Papai Noel eu continuei escrevendo cartinhas e colocando na árvore até uns 12 anos, não ia perder a chance de ganhar presentes né…
Já o Réveillon eu gosto, acho divertido, dá uma sensação de renovação, de início, como se você pudesse apagar todas as coisas ruins que aconteceram no ano anterior e fazer tudo diferente e melhor no ano que está sendo iniciado, tudo bem que toda essa sensação só dura uma madrugada e em seguida tudo volta ao normal, mas é bom sentir.
Tem gente que insiste em dizer que entra ano e sai ano e é sempre a mesma coisa, para algumas pessoas conformadas pode ser, mas para mim não, todas as vezes que eu penso nos anos anteriores eu percebo o quanto as coisas mudaram algumas negativamente, mas a maior parte é positiva, e quando penso no futuro me deparo com um mundo de possibilidades, isso me dá uma energia, uma vontade enorme de mudar, de seguir em frente, e nunca me conformar com o que eu tenho. Eu adquirir uma filosofia de vida, buscar sempre mais, se eu sou capaz de ter o A porque eu tenho que me conformar com o B.
Bem espero que 2011 seja um ano legal, e cheio de oportunidades para mim e para vocês.
O chá pra lá tem ficado um pouquinho abandonado ultimamente, a idéia de criá-lo veio de uma das idas da Worm (trabalho) para a faculdade, a intenção era falar sobre a nossa indignação sobre determinados assuntos, na verdade era mostrar a nossa visão do mundo, que por muitas vezes foge um pouco do tradicional, começamos cheia de idéias, em nosso planejamento postaríamos no mínino três vezes por semana, mas diante dos acontecimentos e da correria do dia a dia as postagens foram ficando para segundo plano, afinal de contas, temos algumas outras prioridades que vão além do blog, mas enfim, vou tentar prometer que em 2011 vamos seguir nosso planejamento e atualizar com mais frequência, né Carol? Rs*….

%d blogueiros gostam disto: