A gente é muito hardcore.

Tatilane Miranda

Sou assim uma flor delicada demais, ops quer dizer, delicada nem tanto, sou bastante objetiva as vezes por ser tão direta e não ter muita paciência dou uma certa impressão de grosseria e aspereza nas resposta, mas no fundo eu sou boazinha rs*.

Quando era mais nova ficava horas me olhando no espelho treinando algumas caras e bocas. Toda vez que sentia vontade de chorar corria para um espelho e ficava vendo qual era o meu melhor ângulo, as vezes imaginava uma situação e criava um diálogo entre mim e eu, ficava treinando para quando aquela situação acontecesse eu saber o que dizer, na verdade ainda faço tudo isso e ainda não consegui utilizar os meus diálogos.

Já quis ser cantora quando era criança, apesar do meu irmão dizer que minha voz era igual a da Sandy (ele me iludia) minha mãe nunca me deu confiança e não investiu no desenvolvimento do meu talento (que bom rs*), depois eu quis ser dançarina e fiz aula de Jazz, street dance, Lamb aeróbica e dança do ventre (nunca fui disciplinada essa carreira também não daria certo), quando decidi que queria ser bailarina minha mãe me colocou na natação, mesmo tendo feito 4 anos do esporte nunca ganhei uma medalha em competições exceto aquelas por participação que meu professor me dava para eu não ficar triste. Inventei de fazer artes marciais e entrei no judô, sai na 1° aula porque achei muito violento e fiquei com medo de me machucar. Era uma criança meio devagar, a famosa café com leite.

No 2° grau decidi que faria técnico pois queria ter logo uma profissão, entrei na turma de administração, mas em seguida troquei para telecomunicações porque a turma era mais animada, e nessa época conheci alguns dos meus melhores amigos.

Na época da faculdade meu pai queria que eu fizesse nutrição e minha mãe direito, cai de pára-quedas em comunicação social, apesar de ter tido diversas crises de identidade, e por várias vezes vontade de trocar de curso, levei a diante, até me descobrir apaixonada pela profissão e hoje sou publicitária.

Acho brega dizer que sou eclética, porque passa uma idéia de falta de personalidade, mas escuto todos os tipos de música e vou a todos os tipos de lugares sem preconceito, então me limito a dizer que experimento a vida e procuro conhecer todas as possibilidades que ela me oferece, mesmo que seja para dizer que não curti. Não tenho muita paciência para televisão, não assisto BBB e não acompanho novelas. Sou fascinada por livros, gosto de ler de tudo um pouco exceto livros de auto ajuda porque sei lá acho meio triste.

Gosto de ouvir o que as pessoas têm a dizer, mas sempre exponho minha opinião a respeito dos assuntos abordados. Sou discreta, meu tom de voz normalmente é baixo, sou avessa a confusões e não tenho paciência para conflitos, na verdade tenho uma certa preguiça para discussões desnecessárias. Não faço a menor questão de ser simpática.

Funciono melhor a noite, não gosto de pegar sol, meu sorvete preferido é o de flocos, a cor que mais gosto é lilás, não gosto de café e não vejo a hora de ir de encontro ao mundo. Ah e ao contrário da maioria das pessoas a palavra que eu mais gosto não é amor, é SUCESSO, a minha escolha tem uma explicação, mas não estou a fim de me estender nesse assunto.

Anúncios

Comentários em: "Tatilane Miranda" (4)

  1. Priscila disse:

    Ah, orgulhinho (2).

  2. de longe, vc é chata. Só de longe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: