A gente é muito hardcore.

interrogacao

Sou assim, inconstante, hoje eu quero, amanhã não, depois de amanhã talvez. Difícil conseguir lidar comigo, às vezes nem eu mesma consigo. Não dá para acompanhar direito essa montanha russa de vontades ,sentimentos e conflitos.

Poderia transferir a culpa para você e dizer que o fato da gente não ter dado certo foi algo que você fez ou deixou de fazer, só que não, é covardia agir dessa forma quando eu tenho certeza que a culpa foi toda minha.

Talvez tenha faltado um pouco mais de vontade, mas como vou provar que quero muito alguma coisa, se nem mesmo eu sei o que eu quero, bizarro. Meu cérebro é condicionado a executar tarefas por partes, dessa forma, a primeira etapa é decidir.  Sabe aquela música do Djavan “Você disse que não sabe se não, mas também não tem certeza que sim…”, tenho certeza que ele fez para alguém muito problemático, tipo eu…

Acho que talvez a grande questão seja saber priorizar, borboletas no estômago ou ter algo sólido e seguro. Acho que a sociedade atual tem se alimentado de relações descartáveis que se intitula e sobrevive de postagens no facebook e fotos felizes no instagram, de emoções não duráveis, daquele tipo que na primeira dificuldade que surge, desavença, questionamento ou conflito de opiniões simplesmente pula fora do barco, mesmo que precise nadar contra a corrente ou pegar carona no barco de outra pessoa momentaneamente. Acho que talvez eu tenha adquirido essa cultura e provavelmente você também.

Vou abrir o jogo com você, sou do tipo que mostra firmeza e segurança, mas que na verdade é extremamente frágil, do tipo que não liga no dia seguinte e não pergunta como foi o seu dia, mas espera veemente que você faça o oposto, do tipo que fica analisando cada detalhe e não esquece absolutamente nada do que você diz ou faz mesmo mostrando um total desligamento e distração da realidade, do tipo que nunca diz eu te amo simplesmente porque acha uma bobagem dizer e acha um absurdo afirmar algo que realmente não sabe se sente de verdade, do tipo que não gosta de rótulos sociais que não se importa com o fato de dizer que está em um relacionamento ou não quando os únicos interessados são as duas pessoas envolvidas e o resto não tem nada a ver com isso, do tipo que não faz muita questão de declarações de amor eterno, nem que você viva em função de mim e menos ainda que me ame para sempre, mas deseja com todas as forças que mesmo que a gente nunca mais se encontre seja alguém que tenha feito alguma diferença, que não tenha sido mais uma, e que você lembre com saudade ou com ternura dessa louca que bagunçou a sua vida.

Anúncios

Comentários em: "Sou uma interrogação, poxa…" (4)

  1. Adorei o texto, reflete bem esse poço de contradições em que vivemos. Temos altos e baixos, somos inconstantes… enfim somos humanos.
    Gostei muito da passagem em que você fala desse momento em que relações são tão frágeis, e por qualquer dificuldade por menor que ela seja você possa ficar sozinho por o outro não aceita, ou não aguenta o “rojão” é difícil acreditar em relações legitimas hoje em dia. Vejo tanta pessoas que são o “casal perfeito” nas rede sociais, mas na vida real, vivem em puro declínio. Parabéns pelo texto, Tati. 😀
    Beijão, saudades.

    • tatilane disse:

      Obrigada, que bom que gostou Marquinhos…
      Hoje em dia apesar da “proximidade” que a redes sociais nos dá é cada vez mais difícil separar a realidade da ficção.. As pessoas tem vivido em um mundo de aparências, relações de aparências, tenso rs…
      bjos, saudade 🙂

  2. Débora disse:

    Texto muito bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: