A gente é muito hardcore.

Arquivo para março, 2013

E não vai ter Happy Ending…

E então acabou, dessa vez foi definitivo, ela não esperou nem ao menos ele terminar de falar, foi direta ao ponto, apenas deu as costas e foi embora. Dessa vez, talvez pela 1° vez em todos os anos que passaram juntos não olhou para trás, pelo menos não naquele momento.

Mas ainda assim doeu, doeu muito, ela sentiu o coração ser dilacerado quando fechou a porta do quarto, perdeu o ar e deixou finalmente as lágrimas rolarem por toda a madrugada. E mesmo sentindo-se fraca ignorou as ligações e sms. Tentou parecer forte e dar o mínimo de importância pelo menos aparentemente para tudo o que estava acontecendo.

E ele se foi, talvez tenha cansado de insistir, foi viver uma nova vida, seguir adiante, foi tentar ser feliz. Para ela também não foi diferente, o tempo sempre dá um jeitinho de amenizar as dores, as marcas continuam, mas as feridas se fecham.

E no fim de tudo só ficaram as fotografias estocadas no fundo de caixas repletas de memórias, com algum resquício de vida e uma história equivocada.

Ela ainda lembra com ternura, das viagens sem destino, das sessões de cinema das quais ele dormia nos primeiros 30 minutos de filme, das noites em que ambos ficavam embriagados, das lasanhas congeladas de final de semana, das brigas eternas que duravam 30 minutos, dos finais definitivos que duravam 1 dia.

Mas como todos os ciclos da vida, tudo tem começo meio e fim, e o clichê é real o para sempre, sempre acaba. E não venha me dizer que não deu certo, porque deu sim pelo menos enquanto foi bom a sadio para ambos foi bom, e o fim aconteceu na hora certa, antes que alguém saísse ferido demais, magoado demais, triste demais…

Imagem

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: