A gente é muito hardcore.

Tenho o hábito quase que diário de ler notícias sobre coisas que acontecem pelo mundo através da internet, além do imediatismo da informação a internet possibilita a interação dos usuários, melhor dizendo, de seus leitores através de comentários. Apesar de ser apenas uma expectadora e de nunca ter comentado nada sobre notícia alguma, gosto de ler o que os outros escrevem, sempre tem comentários engraçados, alguns beiram ao absurdo. Em geral os comentários mais sem argumentos e sem fundamentos são os que falam sobre religião, para ser mais exata sobre Deus.
Antes que você comece a me chamar de louca, descrente e dizer que eu vou para o inferno, antecipo que apesar de ter as minhas dúvidas quanto ao que está escrito na Bíblia, não sou Atéia, acredito que existe uma força maior que os seres humanos, e vocês podem chamar de Deus se quiser. Não sei se há alguma verdade absoluta quanto a sua existência e os perigos de não seguir as suas leis na hora do tal juízo final, na verdade nem gosto muito de discutir sobre isso, cada um acredita naquilo convém.
O que chama minha atenção nessa coisa toda que envolve religião é o fanatismo das pessoas, algumas são capazes de matar como acontece em alguns países do Oriente médio. A maioria das guerras é movida pela religião, sem falar da maré de preconceito se o indivíduo acredita em algo diferente da crença do outro.
Na própria internet se alguém diz que é ateu, o pessoal cai em cima, comenta várias banalidades, falam que o cara vai para o inferno e etc. Vamos combinar que tudo isso através de argumentos sem fundamento algum, apenas na base do “achismo”, eu parto do princípio de que cada um acredita naquilo que tem vontade se o cara é crente ou ateu o problema é dele.
Se tem uma coisa que tenho observado é que a maioria das pessoas que são alienadas a sua crença tem baixo poder aquisitivo, ai você vai querer me dizer “Ah mais isso não tem nada a ver com acreditar ou não em Deus”, é realmente pode não ter, mas a impressão que eu tenho é que as pessoas humildes se pegam a isso para fugir da própria realidade, tipo sou pobre porque é a vontade de Deus, aconteceu tal coisa porque Deus quis assim, e o pior disso tudo é o conformismo e acabam não fazendo absolutamente nada para mudar de vida e tentar melhorar. Ficam presas naquele mundinho de que um dia Deus vai olhar por mim e vai melhorar minha vida, como se dinheiro e realizações caíssem do céu, ninguém ganha na megasena se não jogar.

Anúncios

Comentários em: "Fanatismo + Alienação = Religião" (3)

  1. Julgar qualquer tipo de atividade religiosa através do fanatismo e alienação mostra pouco conhecimento das atividades religiosas de uma forma universal, pois não caberia dizer que o trabalho realizado pela Madre Tereza de Calcutá, por exemplo, como alienado e fanático.
    As guerras são causadas pela cobiça e ignorância, os conflitos religiosos são orquestrados por homens e não por um determinado livro sagrado, um bom exemplo disso foi Gandhi conseguir parar uma guerra sangrenta a partir de uma simples greve de fome.
    Existem inúmeros outros exemplos de trabalhos religiosos que ajudam a salvar vidas.
    Generalizar tudo o que ocorre pode ser sinal de ter um pensamento parecido de quem agride uma outra pessoa por não ser da mesma religião.

    bjs

    • tatilane disse:

      Acho que você não entendeu a essência do texto e se baseou somente pelo título, em momento algum no texto eu generalizei a religião ao fanatismo extremado, citei alguns casos. Nem todas as pessoas que seguem algum tipo de religião são fanáticas ou alienadas.
      Com relação as guerras é obvio que se trata de pura ignorância onde os grandes “chefes” influenciam seus subordinados a lutar em nome da Fé, esse tipo de coisa é muito frequente em países do Oriente Médio e os pobres ignorantes fazem porque acham que vão ganhar a tão sonhada paz eterna.
      Eu não falei que trabalhos religiosos são ruins e negativos, expus apenas um ponto de vista em relação há casos e situações que observei que envolviam a religião. De qualquer forma acho que você deveria ler o texto novamente.
      bjos.

  2. Religião sempre é um assunto delicado, gera discussão.
    Eu não tenho RELIGIÃO, mas assim como está escrito no texto, acredito que haja uma força maior sim, que muitos chamam de Deus.
    Tenho a curiosidade na minha essência, e já fui a alguns templos para ver como é a religião na prática, e hoje não tenho religião por já ter visto alguns absurdos, que vão desde ‘comprar seu lugar no céu’ até ‘só vai para o céu quem conhece a nossa palavra’.
    Os religiosos fanáticos que se julgam pessoas boas e compreensivas são os mesmos que recriminam toda e qualquer atitude diferente daquela que a religião que ELE acredita prega, e digo isso por já ter presenciado algumas vezes situações parecidas, não estou embasado no “achismo”. (NUNCA vou concordar que os Índios vão para o inferno só porque não conhecem a palavra de Deus!!)
    O Deus que eu acredito é sim misericordioso e compreensivo, da mesma forma que acredito que no final cada um é julgado pelo que fez na vida, e não por ter pago o tão famoso dízimo na Igreja.
    Tenho muita fé e acredito em algo que ninguém nunca viu, que aqui chamamos de Deus, e tenho certeza que não preciso ir a templo nenhum para que mostrar as pessoas que sou uma “pessoa boa”.

    Enfim, concordo e assino em baixo no texto, e acho que muitas pessoas concordam também, basta que entendam a essência do que o texto quer dizer.
    Parabéns, ótimo texto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: